A beleza das Boas Obras

16:56 Any Olliver 0 Comments

 

O mundo é muito solícito em nos explicar o conceito de beleza.
Algumas agências de emprego exigem boa aparência; Se sabe mesmo digitar? Ah, isso se aprende, o importante mesmo é ter rímel nos cílios e saber fazer um bom coque!
As grandes marcas de confecção de roupas, cada vez mais fabricam vestes justas e cós mais baixo do que nunca, estabelecendo assim um padrão de biotipo, obrigando quem não se adequa a se transformar ou então se contentar com poucas opções.
As propagandas de suplementos alimentares deixam claro que, o que elas oferecem proporciona o "corpo perfeito" já dando a entender que é com pouquíssimas medidas, quando uma magra atriz aparece passeando de biquíni. Ter braços e pernas já não é mais o suficiente se eles não forem bonitos hoje em dia.
Sempre há essas represarias a respeito de aparência ou importância na vida. E em uma fase delicada de uma jovem cristã, ela facilmente pode acreditar em cada uma indireta recebida.

 

Ao nosso lado temos os inundados nessa ideologia. Sempre há alguém comentando a respeito de nosso nariz, nos obrigando a dar um jeito no cabelo, reparando as gramas adquiridas em nosso corpo e coisas do tipo.
Mas uma mulher verdadeiramente bela, vai além de sua forma de ajeitar o cabelo ou de se maquiar. O essencial são as boas obras...

 

"Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouros, ou pérolas, ou vestidos preciosos, mas (como convém as mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com BOAS OBRAS."
(1 Timóteo 2:9,10.)

A única beleza que realmente é importante é a beleza das boas obras. Pois ela revela o próprio Deus. Afinal, a fé vem do ouvir mas não é apenas no falar! (Tiago 2:14-26)
Uma pele livre de imperfeições apodrece ao descer ao chão. Jóias e pertences ficam para aqueles que restaram vivos (e que as vezes nem gostavam da dona). Medidas, todas elas se perdem depois da morte, restando apenas ossos. Mas o que realmente fica é o que foi feito. Fica o coração que foi tocado através de suas palavras, o próximo ajudado por suas ações, os bilhetes entregados, os louvores e canções, o bem emprestado, o perdão doado, o exemplo dado. Isso fica e tem impacto para às próximas gerações.
O que Deus quer de fato são boas ações, pois para o Eterno não importa muito o que se tem ou como se arruma, a não ser claro que agrida a imagem dEle ou o seu santo nome de alguma forma, mas o caso é que não importa muito para Ele os números da balança. A coleção de sapatos não o impressionam. A conta bancária no céu nada compra. Alguém pode mesmo achar que Ele se importa com o formato do nariz de Suas filhas ou seu manequim quando elas entram em Sua presença em oração?! Nestas horas nada tem mais valor do que um coração.

 

Pois quando se trata de beleza, se pensarmos bem não se consegue elogiar dois belos pares de olhos azuis que cobiçam o cônjuge de sua amiga. Não se dá para aplaudir o corpo magro que se veste com indecência. Não dá para se impressionar com as mãos macias que agridem quem necessita de cuidados. Isso não é beleza.

 

Claro que moderação é um dos frutos do Espírito e deve ser buscado. Ninguém necessita ser descuidado ou relaxado, é perfeitamente comum cuidar do exterior. Deus não nos proibi de cuidar do corpo que Ele nos deu e se agrada quando o fazemos, mas somente quando não nos voltamos a isso de uma forma intensa e louca, não quando entramos na roda em que o mundo atual formou e damos a mão.

 

E a instrução de Romanos 12:2 é para mudarmos o mundo com a forma que pensamos. Não se pode dizer sim a tudo e descer os ombros em sinal de conformismo. Se as lojas não oferecem o que é devido e descente então isso deveria ser pedido, alguém deve ser diferente. Eles precisam saber que tais cortes não é cabível! E se não atenderem, busque algo exclusivo. Faça você a sua maneira.
Se a pessoa ao lado exige um certo padrão ou cobra ele a toda hora, não por cuidado mas por pura futilidade; não tem amor envolvido. Pois tal sentimento não é necessariamente cego, ele vê o que realmente importa, o que é preciso ser visto.
Pois muitas vezes o mundo quer nos mudar por fora mas é ele quem necessita disso.

 

Não há beleza comparada com as nossas obras que revelam o belíssimo Deus.
É verdadeiramente linda, uma moça que defende sua honra como leoa. Que nega a proposta indecente de um rapaz e sai pisando com convicção. Que deixa de comprar algo importante para ela para proporcionar algo importante para todos. Essa sim é verdadeiramente bela. 

 

Não existe padrão perfeito, medida certa, beleza estabelecida ou moda exata.
Existe diversidade, saúde, singularidade, pudor, modéstia, descência e boas obras — Nada se compara a elas.

 

“Estamos mesmo munidas delas?”
Se soubermos mesmo a resposta, então saberemos se somos belas.

 

“Sua beleza deve estar no coração, pois ela não se perde; ela é a beleza de um espírito calmo e delicado, que tem muito valor para Deus.”
(1 Pedro 3:4)

0 comentários:

Sua opinião é extremamente importante, Comente!