Pedidos || Fala Garota

22:33 Any Olliver 0 Comments

“Em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus que excede todo entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus.”
{Filipenses 4:6,7}

Estamos apresentando a Deus nossos pedidos?
Ou os temos exigido perante a presença dEle?

Em dias de imediação, também agimos assim; as pressas.
A sensação que se tem é que realmente; "se não tivermos o que queremos, não seremos felizes com mais nada."
A idéia de ter o desejado é extremamente boa, e então se fixamos somente nela, sobre em "ter" e em mais nada!
Se ainda isso bate no coração; é porque não houve "entrega!"

A "APRESENTAÇÃO" é algo profundo, de respeito e humildade entre seres que se amam.
Quando se apresenta algo para alguém, é como que se mostrasse aquilo à aquela pessoa, trouxesse ao conhecimento dela o que é pertencente ao seu mundo particular.
Por exemplo: Quando apresentamos um certo rapaz (que ainda vive na zona da amizade) aos nossos pais, demostramos que eles são de extrema importância para nós e a participação deles em nossos assuntos é quista, e suas opiniões são respeitadas. Também ao o apresentarmos, queremos que eles saibam que, esse amigo, existe em nosso mundo, é importante também para nós, e meio que indiretamente já pedimos uma opinião a respeito dele, e uma certa permissão para uma futura relação.
Assim, logo quando ouvimos o comentário deles de afirmação a respeito dele, ficamos tranquilas – se não – já atentas, às indicações de negatividade (da mãe geralmente rsrs) à respeito dessa futura relação. É importante isso! É nosso jeito de viver em comunhão com nossos pais.

Do mesmo modo é com Deus.
Talvez, ultimamente temos nos revestido de determinação, temos nos apresentado perante ao Eterno e exigido nossos desejos.
Em Filipenses o Apóstolo não diz primeiramente em pedir, mas em "apresentar" nossos pedidos a Deus. Afinal, não o chamamos de Pai?
Pois então...
É importante que convidemos Aquele que tem os céus como lar, para entrar em nossas humildes vidas. Em nosso íntimo, lá na zona do coração.
Mas não exigindo que Ele nos atenda, porém conversando literalmente, apresentando a Ele nossos desejos da alma. Como em uma tarde, tomando café, onde se vemos sentadas conversando com quem amamos....

“No amor não existe receio; antes, o perfeito amor lança fora todo medo.”
{1 João 4:18}

Se é para orar com medo, então tal ato é dispensável. Não se ora, quando se ama a quem está orando, com receio de não receber o que está sendo pedido. Porque quando há amor, há confiança, e ela só acontece quando há entrega.

Como em um casamento: Primeiro se ama, depois se entrega a àquele amor, e do altar até o leito e o resto da vida; se confia naquela pessoa.
Sabe, se ainda há aflição no coração quando se pede algo ao Senhor, e nos dias posteriores não se descansa imaginando a possibilidade de não ter, ou "quando enfim terá": Não houve entrega!

De vez em quando, em meios as conversas entre amigas, se houve algo como: – “Não é fácil estar em paz sobre certo assunto. Só sabe quem passa!” – Como que se a paz que excede o entendimento fosse tarefa nossa. Equivocado pensamento é este...

[...] “E A PAZ DE DEUS que excede todo entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus.”

A paz é de Deus, como diz o versículo. Seu Espírito é quem a traz, ela é "consequência" quando se entregamos - entregamos nosso mundo - nossos medos - anseios e desejos - no altar à ao Senhor.

É assim que se haje perante ao Deus que tudo fez.
É vestida de humildade, grata por todo que já tem, porém apresentando o que ainda se deseja. Essa é a relação entre Deus e aquele que o ama.

O Senhor não é um mago ou algo assim, onde se o procura apenas voltada a atenção para o que Ele pode fazer, e não pelo o que Ele é.
Não se esfrega as mãos sobre a lâmpada divina e exige seus 3 pedidos realizados. Sem nem buscar O conhecer.

Quando a entrega acontece, a confiança entra em cena. Porque se sabe que o melhor será feito – se não – “O que o olho não viu, nem ouvido ouviu” já está preparado! Algo ideal, sob- medida... inimaginável... Essa é a certeza!

Assim, os batimentos se estabilizam, a paz do Espírito que não está presente em nosso entender, mas reina em nosso ser, guarda não só nossos sentimentos, mas também nossos pensamentos; quando dizemos: – “E se?” Ela logo intervém: – Acalme-se. Confia!

Pedidos são sempre bem vindos na presença do Pai.
Ser filho de Deus é uma real dádiva; “é uma relação vasta e de afeto entre o Deus Eterno e um humano.” A Bíblia diz que “temos livre acesso na presença de Deus” {Efésios 3:12} Podemos sempre estar lá, porém não é de qualquer modo que agiremos lá.

Que saibamos a Quem estamos servindo. Saibamos também que Ele quer sempre o melhor para nós, e seu querer é bom, muito bom, é perfeito – agradável. Como tudo que provém dEle! ♡

A nossa parte é pouca: É apenas abrir a porta e olhar para "quem Ele é". É sentar-se na presença dEle, e confiar. Ai o resto é Deus quem entrega. E digo sobre a paz. Agora – Se virá exatamente o que se pediu? Não sei.
Mas basta estar no conhecimento Daquele que tudo sabe. Não?!
Só sei que tem que haver entrega. É preciso deixa-lo esquadrinhar nossos ser, sem mandados, birras ou guerras.
Assim a paz reina.

Tem que chegar a hora de, assim como Cristo, dizermos sem medo: – “Pai. Seja feita a sua vontade, assim na terra como no céu.”

Pedidos. É isso que tem feito? Tudo bem.
O que importa é a "maneira" que os tem feito.

Não se vive de querer, mas de CONFIAR moças. E a conseqüência; é a paz que tanto procuramos. ❣

0 comentários:

Sua opinião é extremamente importante, Comente!