Qual é o seu alvo? || Reflexões

00:00 Alessandro Osório 0 Comments


Filipenses no capítulo 3, verso 10.
Paulo diz assim:
10 Quero conhecer a Cristo, ao poder da sua ressurreição e à participação em seus sofrimentos, tornando-me como ele em sua morte

11 para, de alguma forma, alcançar a ressurreição dentre os mortos.

12 Não que eu já tenha obtido tudo isso ou tenha sido aperfeiçoado, mas prossigo para alcançá-lo, pois para isso também fui alcançado por Cristo Jesus.

13 Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante,

14 prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.
Em relação à biografia de Paulo nós temos duas fontes que podemos consultar de forma imediata: A primeira fonte é o livro dos Atos dos Apóstolos e a segunda são próprias cartas que Paulo escreveu. Nas cartas não encontramos uma biografia propriamente dita, mas elementos biográficos que o apóstolo, às vezes, menciona.

Nos Atos 7:58, Lucas, menciona Paulo já no episódio da morte de Estêvão. Mas é a partir do capítulo 9 que tem início o protagonismo de Saulo, que em Damasco, quando Jesus lhe aparece, se torna Paulo (Atos 9:1-22). Portanto, creio que o modo mais pessoal de descobrir elementos significantes da vida de Paulo para o nosso ser cristão seja o de ler os capítulos de Atos dos Apóstolos que tratam do apóstolo, começando com a sua conversão no capítulo 9 até sua chegada em Roma, no capítulo 28.

Há vários elementos da vida de Paulo que podem servir de exemplo para nós. Muitos deles, tais como a conversão, são bem conhecidos, mas outros menos. Portanto não é uma noite que transforma Paulo de perseguidor de cristãos em apóstolo. Houve um trabalho profundo, muita meditação no contexto tipicamente bíblico do deserto. De fato é no deserto que João anuncia Jesus e é lá também que Cristo supera as tentações. Do mesmo modo, é do deserto que nasce o novo Paulo, apóstolo dos gentios (eram todos aqueles que não aceitavam que Deus se tivesse revelado aos judeus, permanecendo eles então na idolatria).

Paulo foi preso com Silas, por amor a obra de Deus não temendo nem a prisão. Simplesmente cumpria-se a vontade de Deus. Estavam eles presos e jogados na prisão sem nenhuma condição de defesa, nem o título de cidadão romano que Paulo possuía tinham respeitado, nenhum advogado para defendê-los, mas o advogado dos advogados, Cristo Jesus estava ali para ser força e libertação.

Paulo e Silas estavam presos, mas os olhos e ouvidos de Deus estavam atentos para com eles em seus clamores e sofrimentos. Enquanto Paulo e Silas oravam insistentemente os outros presos, insultavam, gritavam desesperados. Sabemos que através da oração podemos vencer barreiras e derrubar muralhas. Por certo isto aconteceu com Paulo e Silas. Eles foram libertos. O carcereiro conduz Paulo e Silas a sua casa se converte e recebe o batismo junto com toda a sua família.

E durante o período que esteve na prisão, Paulo escreve uma carta aos irmãos Filipenses, ele estabeleceu um padrão, existe um padrão que ele traduziu também como sendo o padrão de um verdadeiro cristão. Ele diz: Eu quero conhecer a Cristo, eu quero conhecer o poder da sua ressurreição e eu quero conhecer a participação em seus sofrimentos. Em outras palavras Paulo diz “Eu quero conhecer a Jesus, quero me aprofundar nesse relacionamento com ele”. Eu quero conhecer o Espirito Santo de Deus, o mesmo espirito que ressuscitou à Cristo Jesus dos mortos. É o espirito que habita em mim e em você.

No verso 13, o apóstolo diz: “Não penso que eu mesmo já tenha alcançado”. Quem conhece a obra missionária de Paulo, sabe que ele foi um missionário bem-sucedido, ele poderia ter dito “Alcancei meu objetivo”, mas ele estava disposto a conseguir mais. Primeira coisa que aprendo aqui é que você tem todo o direito de querer mais, de aprimorar e melhorar o que você já conseguiu, e mesmo que não tenha conseguido, declare como Paulo: “Não penso que eu mesmo já tenha alcançado”. Essa confissão nos abre na mente um leque de ideias e entusiasmo para continuarmos e nos dedicarmos novamente a grandes projetos.

E a Bíblia nos diz: “Não se embriague com o vinho no qual há confusão”. Tantas coisas embriagam essa geração, tiram a atenção dessa geração, mas é tempo de nos enchermos do Espirito Santo de Deus. E uma outra marca na vida do cristão verdadeiro, é que ele busca participar dos sofrimentos de Cristo Jesus.
E os sofrimentos que Paulo se refere, entre outras coisas, significa a negar-se a si mesmo. Jesus Cristo disse "Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a cada dia a sua cruz e siga-me". Existem pessoas e Paulo fala sobre isso no final do capítulo 3 de Filipenses, ele diz “Eu digo com lágrimas que existem pessoas no meio da comunidade cristã que são inimigos da cruz de Cristo”.
E quando é que se tornam inimigos da cruz de Cristo? Quando eles não têm fome e sede por conhecer a Jesus, quando eles não têm fome e sede por se encher do espírito santo, quando eles não se interessam em dizer não a sua própria carne, em negar-se a si mesmo. Não há como viver a vida de Cristo Jesus, não há como estar ligado a Jesus, não há como viver a vida abundante de Cristo Jesus, se não negarmos a nós mesmos.

Esquecendo-me das coisas que ficaram para trás. Paulo declara que mesmo que não tenha alcançado seu alvo, ele deveria tentar novamente, mas para isso era necessário ser feito: "Esquecer-se do que ficou para trás".
Muitas pessoas não conseguem andar para frente justamente por isso. Ficam presas ao passado. Imitam a mulher de Ló, que olhou para trás e virou estátua, não voltou nem prosseguiu.
E existem pessoas dentro dessas estatísticas de evangélicos no Brasil que não se enquadraram dentro daquilo que Paulo falou, porque não tem fome e sede por mais de Deus, não tem fome e sede do pão da vida, que é Jesus, não buscam ser cheios do Espírito Santo de Deus e não negam a si mesmo, não buscam viver uma vida de renuncias.

Eu quero te dizer que não há como viver o evangelho do seu próprio jeito, não há como montar um evangelho para você, viver aquilo que apenas te interessa ou que te agrada ou nós vivemos do jeito que Jesus quer ou não vivemos com ele ou somos por ele ou somos contra ele. Não há como ficar no meio termo, não existe comunhão entre luz e trevas, não há como andar com Jesus e andar servindo ao pecado, servindo a sua carne.
Não existe possibilidade de se ter uma aliança com Jesus e uma aliança com o mundo e eu creio que o Espirito Santo nesses dias tem despertado os corações de jovens, velhos, crianças, adolescentes, homens e mulheres que não se conformam com este século, mas que tem buscado se adequar com o que o evangelho diz, que precisa ser vivido.
E Paulo diz “Eu quero conhecer a Cristo, quero conhecer o poder da sua ressurreição e quero compartilhar dos seus sofrimentos”. Existe uma vida de renúncia e quanto mais nós renunciamos à nós mesmos, mais somos cheios da glória na presença de Deus e é tempo que esta geração se levante, é tempo que você se levante para não ser mais um no meio da multidão.

É tempo que você se levante no poder do Espírito Santo.
Em João 15, Jesus diz aos seus discípulos “Eu sou a videira verdadeira, vocês são os ramos, se vocês permanecerem em mim, vocês vão dar frutos e vão glorificar a Deus pai, porque sem mim, vocês nada vão fazer”. Nada!
E permanecer em Jesus fala de permanecer em comunhão com ele, fala de todos os dias permanecer em um diálogo com ele, ouvir a voz dele e ser ouvido por ele. Não é sobre uma religião vazia que estamos falando, mas manter um relacionamento diário com o senhor, onde nós ouvimos e somos ouvidos.
Nós estamos no Brasil vivendo uma das maiores crises que o país viveu, uma crise financeira, uma crise moral, uma crise política e a palavra do Senhor permanece e ele diz "Permaneçam em mim, permaneçam no meu amor, por que eu sou a ressurreição e a vida". A nossa vida não está nas circunstancias, a nossa garantia de vida não está naquilo que podemos ver com os nossos olhos, mas está na fonte de águas vivas que é Jesus, de sua presença, de seu espírito e é dele que precisamos nos encher.

É tempo de voltar a crer, é tempo de voltar a buscar ao Senhor, é tempo de voltar a ler a palavra de Deus, tempo de voltar a buscar, jejuar e orar. É tempo de voltar ao início do primeiro amor, de fazer aquilo que você fazia, é tempo de buscar ao senhor de todo o seu coração.

Avançando para as que estão adiante”. Depois de esquecer do passado, Paulo diz que avança para as coisas que estão adiante dele. Deus coloca “coisas” diante de você, coloca oportunidades para solucionar o aquele problema, coloca o espírito santo, seu companheiro, coloca tudo para que você possa se erguer, mas você precisa avançar.
Continuando o versículo de Paulo, ele diz “Prossigo para o alvo”. Ele já esqueceu o passado e já avançou para as coisas que estavam diante dele, mas ele disse que deveria prosseguir. Prosseguir é perseverar. A vida não é fácil, seus projetos poderão ser bem-sucedidos, mas você terá provas no meio do caminho. Mas Jesus diz “No mundo, passais aflições; mas tende bom animo, eu venci o mundo”

Seja também como Paulo, esqueça das coisas que ficaram para trás, avance para as que estão adiante, prossiga para o alvo, prossiga para o prêmio da presença de Jesus. O meu alvo é Jesus e o seu?

Que Deus abençoe a vida de cada um de vocês.

Postado por: Alessandro Osório  


Referências:
ROSA, Luiz da. Quais foram os atos mais marcantes da vida de Paulo, além da conversão, que podemos trazer como exemplo para as nossas vidas?. Disponível em: http://www.abiblia.org/ver.php?id=490. Acessado em: 20/02/2016.
CASONATTO, Odalberto Domingos. Onde se encontra passagem da prisão de Paulo e Silas?. Disponível em: http://www.abiblia.org/ver.php?id=6989. Acessado em: 02/02/2016.

0 comentários:

Sua opinião é extremamente importante, Comente!