Minha garotinha não!

11:01 Any Olliver 0 Comments


Graça e paz amores! ♡
Hoje, mais um tema importante da nossa vida com Deus, a difícil tarefa de entender o agir dEle em nossas vidas.

Bom, uma das coisas mais difíceis de se compreender para os filhos, são as atitudes dos pais. Sem dúvida!
Parece que a atmosfera em que eles vivem é totalmente diferente da nossa. Parece que o que eles falam as vezes não faz tanta noção, que suas respostas não se encaixam em nossas perguntas. E com Deus é bem assim, afinal, nossa relação com Ele é exatamente essa, de filhos para Pai. E na maioria das vezes fica difícil entender o seu agir em nossas vidas, ou sua posição diante de algumas situações, olhando com nossa visão terrena.
Nós, filhas, quase sempre, reclamamos do seu silêncio, e quando Ele fala, reclamamos porque não o entendemos. É realmente complicado.

Me recordando da minha infância, alguns fatos vêem átona.
Lembro-me de uma vez, na quarta série do primário se não me engano, do convite da professora à todas meninas da sala para um evento que aconteceria em nossa cidade, onde contribuiríamos com uma dança folclórica. Animada, lembro-me de saber poucos detalhes inclusive do figurino... Iríamos caracterizadas de índias nativas para contar as histórias do Brasil. As garotas que participariam teriam que trazer um bilhete assinado com a autorização dos pais e o dinheiro para compra da fantasia. Animada ao extremo, cheguei em casa e contei aos meus pais sobre a tal festividade. Pois bem, a autorização por eles foi dada e a roupa paga.
O professor de coreografia havia treinado conosco apenas alguns passos de dança e nada mais, até o dia da costureira ir à escola para tirar as medidas. Nesse dia eu já havia me incomodado com o corte do figurino, não era o que eu esperava, parecia meio inapropriado, mas foi tão rápido. E se hoje em dia ainda possuo um pouco de dificuldades para ousadia, imagina aos 10 anos de idade animada com tudo? Afinal, todos os acertos já haviam sido tomados, compromisso firmado, e lugares reservados. Voltar atrás não era boa opção.
Enfim o grande dia estava próximo e um dia anterior as roupas e preparativos foram entregues! Ao chegar em casa, vesti pela primeira vez a fantasia, e não deu em outra - Meus pais não aprovaram! Decepcionada eu meio que já esperava isso, fiquei apavorada, nem imaginava o que iria fazer. Para todos na casa um ar de "E agora?" Ficou no ar.
No dia seguinte, lembro-me bem do meu Pai ir à escola falar com o professor de coreografia e responsável pelo figurino. Ele explicou sobre nossa fé, declarou que seguíamos os conceitos cristãos e de ética em nosso lar, e simplesmente afirmou: -"Minha filha não irá usar esse tipo de roupa." Imagino o professor sorrindo e dizendo: - "Mas todas as garotas usam." - "Mas a minha garotinha não!"
Meu pai deu uma aula de bom senso, e afirmou que a filha dele não aparecia para milhões de pessoas e algumas mentes maldosas com um sutiã e uma tanga, aos 10 anos de idade. - "Mas terá um mini shorts por baixo." Imagino o professor tentando amenizar as coisas e explicando-se, mas no fim, penso que ele mesmo chegou a conclusão de que ele e a organização do evento não se preocuparam com esse "detalhe." Esqueceram-se disso, por estarem vivendo um tempo onde tudo é "comum" e "normal".
A roupa foi devolvido então, e o dinheiro também. Eu acabei não comparecendo mesmo no evento, e voltei as aulas normalmente. Todo aquele problemão que minha cabeça infantil havia gerado, foi solucionado calmamente. Meu Pai resolveu as coisas do jeito dele.
Nos dias seguintes me recordo de encontrar com o professor coreógrafo uma vez, muito tímida tentei cortar o caminho, mas ele me chamou, e ao contrário do que eu pensava, não estava bravo. Ele falou sobre a conversa dele com o meu pai, explicou que havia entendido os nossos motivos e nossa fé, e de o porquê de eu não ter comparecido. Aliás, notei nos olhos do professor uma certa vergonha, por parte dele, e uma certa admiração pelo "protesto" incomum feito pelo meu pai.

Engraçado, hoje recordando disso, sorri. Na época não parecia uma boa idéia a atitude de meu pai, mas funcionou. Pensando bem, talvez algumas coisas seriam diferente hoje em dia se todos tivéssemos o pulso que tem os pais. Quem dera eu ser assim no futuro para encarar uma sociedade que dita regras e dizer: -"Qualquer um hoje em dia faz isso, mas os meus não são qualquer um! Os valores, a Bíblia a moralidade ainda são minha base." Oro por isso.

O agir de Deus a nossa volta é parecido - muito mais vasto e lindo - mas parecido.
Hoje em dia, nos comportamos como verdadeiras menininhas e parece muito aos nossos olhos dizer "não" ao mundo, parece difícil decepcionar a maioria a nossa volta. Atitude é a última coisa que queremos pensar.
Como um protetor do lar, Deus não dá ouvidos a opiniões e está livre de falhas ou atos errôneos. Ele sabe como nos sentimos, conhece nosso íntimo oprimido. - “Minha menina não!” Ele declara para o maligno que quer nos tragar. Os valores estão sendo perdidos, o inimigo com as meninas está se divertindo, mas não com a princesinha dEle!
Quando não podemos nos proteger, Ele toma a frente. Ele resolve tudo, do "jeito dele."
Então não tentem entender. Mas tenham certeza de que Ele só pensa no melhor para cada uma. Ele estende limites, e decreta situações.
As vezes seu agir é calmo, Ele arruma tudo de um jeito um pouco leve, sem a gente nem mesmo perceber, as vezes é forte como um furacão e arranca algumas coisas de nossas vidas, nos trazendo outras às nossas mãos. Sonhos novos são sonhados, novas decisões são tomadas. Perigos e imoralidades que nem se quer vemos, são evitados. Talvez não compareceremos no espetáculo por nós tão aguardado, é verdade. Mas uma coisa apenas temos que entender:
“Ele está tomando conta da gente, e isso basta para sabermos que o melhor esta nos sendo preparados.”
Porque simplesmente não esperamos suas sugestões? Não pedimos sua opinião sobre alguns assuntos? Não mostramos à Ele o que nos é oferecido? Não deixamos Ele resolver nossas encrencas? Afinal, se Ele está tomando a frente, é porque sabe que sozinhas não resolveríamos.

Então quando a situação à sua volta se agravar, deixem que Deus lhes capture de tudo. Comecem a passar mais tempo com Ele, o buscando em vez de o questionando.
E tenham certeza - “Ele é Pai, e vai sempre exercer esse papel em suas vidas. Mesmo que vocês não peçam.”
Enquanto vocês dormem preocupadas com as cabeças no travesseiro, Ele já está trabalhando para resolver as coisas bem cedo.

“Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço, não o sabes agora, mas tu o saberás depois.” [João 13:7] ♡

Vivam o hoje sabendo que vocês são preciosas para o Pai. Ele cuida de cada uma, e isso basta para vocês dormirem em paz. Um dia, vocês lembrarão de algumas coisas, e irão "sorrir."

Até a próxima meninas! :*
Deus as abençõe. ♡

0 comentários:

Sua opinião é extremamente importante, Comente!