A Projeção Preconceituosa da Mídia - Reflexões

00:00 Ruan Santos 0 Comments


A mídia é um dos maiores instrumentos para formação de opinião já visto. Com isso tem a responsabilidade de estabelecer racionalidade e realidade, mas nem sempre é isso que vemos. Podemos ver o reflexo do mau uso desses meios ao analisar dois fatores na projeção racial imposta pela mídia. Sendo o primeiro, a apresentação da população brasileira como sua maioria sendo brancos, quando na verdade sua etnia predominante é a negra e a parda, e o segundo, a apresentação dos negros em novelas, onde majoritariamente são pobres.

Ao ligarmos a TV e colocarmos em qualquer canal, já de cara provavelmente nos depararemos com seus jornais, programações e principalmente suas novelas, uma população predominantemente branca, onde poucas vezes veremos negros de frente de algum grande programa ou jornal. Isso acontece porque a projeção da mídia é que o “padrão” deve ser uma pessoa branca, olhos claros e cabelos lisos, tal perfil é o que todos querem nos fazer projetar como o ideal e correto. Frequentemente em suas novelas, como por exemplo a “Malhação” (novela teen da Rede Globo), vemos notoriamente a desigualdade racial, onde a cada 5 personagens centrais 4 são brancos, fazendo assim todos acreditarem que nossa população é constituída mais de brancos do que negros, quando na verdade se entrarmos em uma sala de aula de uma escola da rede pública, poderemos concluir que sua maioria é negra ou parda, saindo totalmente do perfil por eles divulgado.

Não apenas tal população é apresentada desigualmente, como também, é revelada de forma equivocada. Pois em qualquer novela, de qualquer emissora, nos depararemos na maior parte das vezes com personagens negros em classe baixa, pobres, servindo aos ricos, geralmente postos como, empregados, vendedores ambulantes e moradores de comunidades. Em contrapartida a população branca desempenham papeis de médicos, empresários, patrões a quem os negros das novelas servem. Causando assim a projeção de que negros não podem ser médicos ou bem sucessivos, pois isso está “destinado” ou melhor projetado aos brancos.

Em vista disso, enxergamos o grande desequilíbrio social que a mídia nos impõe, fazendo-nos acreditar que nossa população é essa falsa projeção, quando a realidade é outra. A realidade é vista sempre que entramos em consultórios médicos e encontramos negros lá, ou quando fazemos entrevista para uma empresa onde o dono é negro. A realidade é vista quando começamos a enxergar o verdadeiro valor do nosso povo que está além de padrões impostos pela mídia, nossa grande população mestiça é o que faz de nós Brasil. E para mudarmos esse quadro é necessário que o governo intervenha na mídia, trazendo sobre eles a obrigação de mostrar a real etnia brasileira, em todos os seus projetos, estabelecendo o dever de criar mais personagens negros desempenhando papeis importantes como protagonistas, assim como, processos de conscientização nas escolas, para desestabelecer esse chamado “perfil ideal” falso e corrompido. Pois afinal como já dizia Nelson Mandela “Ninguém nasce odiando outra pessoa por causa da cor, religião ou origem, todos aprendem a odiar, e se assim aprendem, podem aprender a amar”. Portando, a mídia também precisa começar a ensinar o correto.


(Obs: Esse foi um trabalho que fiz e tive a ideia de divulgar aqui, pois serve para nós, na verdade serve para todos)


Mas agora esquecendo a mídia quero me direcionar a você cristão o que tem ensinado sobre qualquer tipo de preconceito? Só tenho 3 respostas básicas e na bíblia.

1. Porque Deus amou O MUNDO de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que TODO aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16)

2. Suponham que, na reunião de vocês, entre um homem com anel de ouro e roupas finas e também entre um pobre com roupas velhas e sujas. Se vocês derem ATENÇÃO ESPECIAL ao homem que está vestido com roupas finas e disserem: "Aqui está um lugar apropriado para o senhor", mas disserem ao pobre: "Você, fique em pé ali", ou: "Sente-se no chão, junto ao estrado onde ponho os meus pés", não estarão fazendo DISCRIMINAÇÃO, fazendo JULGAMENTOS com critérios errados? (Tiago 2: 2-4)

3. Porque, para com Deus, não há ACEPÇÃO de PESSOAS. (Romanos 2:11)

#AmeMaisJulgueMenos - indico essa música da Marcela Taís a Vocês.



0 comentários:

Sua opinião é extremamente importante, Comente!