Boa Ação || Fala Garota

13:13 Any Olliver 0 Comments


Fala garotas ♡.♡
Começo de outubro ú.ú Mas uma quinta feira chegou :) Como todas sabem, o quadro visa falar sobre "tudo" do nosso universo feminino, desde os assuntos que mais chamam a nossa atenção até os "detalhes" importantes mas sutis. Algo interessante e pouco refletido, é o fato que nessa quinta passada foi comemorado no Brasil o dia do idoso, você sabia?! Se não, saiba. rsrs. Um dia reservado a todas nossas vovós, vovôs e idosos conhecidos de nosso cotidiano, e as vezes "esquecidos". Venho trazer aqui uma reflexão sobre esses seres tão experientes, e nosso comportamento e atitudes como filhas do Rei perante eles. Não esquecendo que daqui uns longos anos, seremos eles.
Que o Espírito Santo possa tocar em seus corações e mentes ♡. . .



O mundo se aproxima de quase 7 Bilhões de pessoas existentes, quase 1 Bilhão dessa população são idosos, diz a ONU. E até 2040 tende a ultrapassar a marca de 1,3 Bilhões. No Brasil eles são 13 % dos habitantes. Podemos ve-los em todos lugares, com suas marcas de expressão nos rostos, olhos firmes e atitudes concentradas. 20,6 Bilhões somente em território Brasileiro. Eles conquistam espaço e cada vez mais crescem na sociedade. Há lugares preferenciais destinados a eles, salário mensal, descontos em remédios. Até uma data especial.
Nesse último "primeiro de outubro" foi comemorado o dia nacional do idoso. Porque não é uma data tão lembrada ou comemorada como o Ano Novo ou o Dia das Mães?! Tal como a data, os homenageados também são assim na maioria dos casos. O fato é que no mundo em que vivemos hoje, "quem não acompanha o ritmo não conquista espaço." Essa é a dura realidade. E nós na busca de se tornarmos vitoriosas se focamos em muitas áreas, enlouquecidamente tentando ser parecidas com Cristo, esquecemos da "caridade", para com quem já tanto se viveu. Um "detalhe" que passa despercebido. Será que você já parou para pensar que um dia essa data do calendário Brasileiro (1 de outubro) será para homenagear você?


Nos sentamos nos ônibus com nossas preocupações, e nossas cabeças a mil olhando para o tempo. Eles entram e em meio ao xaqualhar do coletivo se equilibram. Porque não damos nosso lugar? Será porque estamos perdidos em nosso mundo, olhando para janela a procura de respostas?! Talvez! As visitas aos nossos avós são cada vez mais raras, as ligações também. Jovens hoje em dia acham que se aprende na prática e experiências, "fazendo para acontecer", "agindo para ver", perdidos em meio ao "modernismo" de hoje.
Porque nunca se quer perguntamos ou paramos para ouvir de quem já se viveu muito como era a adoração nos tempos de antes? Como eram formadas as igrejas? Ao invés disso preferimos ler livros ou pegar um tablet.
Ver a sena de uma idosa sendo ajudada ao atravessar uma rodovia é como ver um filme — pura "ficção". Dificilmente a senhora será ajudada hoje em dia se não tiver "whatss" para se conectar com algum de seus contatos para pedir ajuda.


Em minha vida de acompanhante de consultas, de alguns  parentes e amigos aos hospitais, Deus me mostrou muitos casos que me chamaram muita atenção, ou "Ele" fez chamar a minha atenção. . .
Lembro-me de seus olhos até agora. Uma manhã de setembro se não me engano, o corredor estava lotado de pessoas exigentes para tirar sangue. O carro estacionou quase dentro do hospital, um senhor idoso porém saudável de estilo despojado, saiu do carro. Acho que uma jovem que trabalhava ali foi ajudá-lo levando uma cadeira de rodas, não me lembro ao certo. Na cadeira colocaram ela — Uma senhora muito magra, de pele enrugada mas firme, cabelos brancos porém belos em ondas, olhos azuis extremamente penetrantes, dava para imaginar o quanto foi bela na juventude, se ainda era tão formosa, apesar de debilitada. Tremia muito com o frio da manhã, ou pelos os nervos, não sei! O senhor, provavelmente marido dela, entrou empurrando a cadeira. O corredor era barulhento, muitas conversas e descontração para passar rápido o tempo, até a hora da tiragem de sangue. Estacionada foi a cadeira dela, e ele com poucas palavras baixas e rápidas, chegando perto de seus ouvidos, disse algo como “Fique aqui quietinha, volto já.” E a deixou ali no corredor encostada em um cantinho, sozinha, com um olhar fundo, a mente concentrada em algum pensamento, muito séria e profunda. Para os demais era como se ela nem existisse, ou fingiam não nota-la para não ficar um "clima" estranho de constrangimento. Mas era impossível de não nota-la! Minha vontade era de correr e pegar em sua mão trêmula e poder dizer: “Estou aqui, já vamos para casa” algo assim, mas não a conhecia, nem sabia aonde morava. Não havia nenhum membro da família, um neto ou um filho. O tempo parou pra mim e para ela. O que passava em sua mente? O que aqueles olhos profundos e semicerrados já viram? O que ela tinha a contar? Toda aquela beleza, todas amizades, o que fizera no passado, será que imaginava terminar ali? No corredor?!
Depois de muito tempo, custaram arranjar um espaço na vaga para ela ser atendida, e o senhor voltou com expressão de cansaço, e levou a senhora de olhar profundo embora. Desapareceu corredor a dentro, intacta, sem sair de sua concentração, e ao mesmo tempo observando tudo a sua volta. Minhas orações estão com ela!
Deus me mostrou em minutos algo que talvez levaria a vida toda para pensar. Será que contribuimos para facilitar a vida de quem necessita? Temos feito a "obra de Deus" realmente?!
"Tiramos o tapete do chão para nossos avós não escorregarem?!" (metáfora)
Ao invés de rirmos da irmãzinha que bate palmas engraçadas na hora do louvor e demora para achar o livro citado pelo pastor, porquê não a ajudamos a achar o versículo?! Ao invés de bocejarmos quando o irmãozinho sobe no púlpito e demora a falar, deviríamos escuta-lo, ele pode ter muito a dizer. Deus trabalha em quem quer do modo que quiser.

A realidade é que a vida aqui na terra é como um círculo, tudo que fizermos volta! Não é ameaça, é fato! Mesmo que não recebamos recompensa carnal, nosso Pai olha no céu e seus olhos enche de orgulho ou lamento.
A vida é feita de detalhes. E essas "boas ações" são um deles.
Quem tem a honra de ter seus avós por perto, é presenteado por Deus com uma dádiva!
Uma ligação, uma visita, uma ajuda na administração dos remédios, uma companhia na ida ao supermercado ou a uma consulta, seria excelente! Mesmo, que você não os tenha por perto, sempre há um necessitado ao redor que Deus coloca em seu caminho, nos hospitais precisando de uma ajuda, no seu vizinho precisando de uma palavra de conforto, a leitura de um versículo Bíblico, ou no supermercado com muitas sacolas para carregar. Você sempre terá perto alguém quem precisa, para ajudar ou terá, mesmo que já não tenha seus avós vivos, como eu.
Meus olhos se enchem de lágrimas ao falar da minha guerreira! Uma mulher que nasceu na estrema pobreza no interior de minas, que passou por toda dificuldade que uma mulher pode passar na vida, ao lado de um homem, ao qual ela cuidou até o fim — Meu avô. Um homem forte de personalidade difícil que terminou seus últimos dias debilitado por uma doença sobre a cama. E minha vó pagou tudo que viveu ao lado dele com amor e bom trato, cuidou muito bem dele até sua morte. Ela sim fez a obra de Jesus. Pois uma boa ação nossa não depende da ação dos outros para ser feita, depende do espírito do próprio Verbo Amar depositada em nós que deixamos aflorar. Depois minha vó cuidou sozinha naquela época de seus filhos, solteira, sem ir contra sua índole honrada, e ainda através dela, Deus trouxe o Evangelho a todo resto da família já em São Paulo. Creio que toda boa obra feita pela minha vó aqui na terra Deus fez retornar aos seus últimos dias. Não teve a melhor vida de todas, mas também não teve a pior. Faleceu em seu sítio, com saúde física e mental, feliz, e acompanhada. Agora está na glória! Sempre lembro que poderia ter feito mais, eu gostaria de ter feito, espero poder fazer isso por outro (a), que Deus colocar em meu caminho.


A obra de Deus não é apenas ler a Bíblia, pratica-la na terra, cantar na igreja e ajudar aos jovens irmãos. Talvez garota, você pense que não pode contribuir muito para a obra com dons e atitudes espetaculares de fé. Mas talvez você contribua mais para o Reino, com uma "boa ação" dessas. Já pensou ganhar a alma de um idoso para Jesus no hospital minutos antes de sua morte?! ♡.♡ ou ajuda-lo a compreender a Bíblia e mudar sua perspectiva de vida?!
Em Mateus 25:40 Jesus conta que aquele que faz uma boa ação a um "pequenino" (alguém sem muita importância aos olhos humanos) faz ao próprio Jesus, e o Reino é destinado a ele. Cristo está no órfão, na viúva, no estrangeiro — No idoso.
 Jesus não morreu na cruz somente pelos "jovens". Jesus morreu na cruz por "todos".
Que um dia possamos estar perto de nossa vida na glória com a inteira convicção de que aqui na terra fizemos a obra. E possamos deixar todo este aprendizado aos nossos netos.


“E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmão, entranhavelmente misericordiosos e afáveis. Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo, sabendo que para isto fostes chamados, para que, por herança, alcanceis a benção.” [1 Pedro 3:8,9]


Pense nisso. ♡
Deus te abençõe girl. :*

0 comentários:

Sua opinião é extremamente importante, Comente!